0
0
0
s2sdefault

VFred Richard Phiry é deficiente visual, natural de Mutua, distrito de Mafambisse, província de Sofala, 60 anos de idade. O seu agregado familiar é composto por sete membros (a esposa, dois filhos que frequentam o ensino secundário e três netos que frequentam o ensino primário).


Recebe do PSSB 390 meticais, correspondente ao segundo escalão. É beneficiário desde 2012, conheceu o programa através de vizinhos e pela rádio. Tendo de seguida se aproximado a permanente do bairro de modo a ajudar a organizar a documentação e se inscrever no INAS.


Antes de ser beneficiário sobrevivia na base da machamba da esposa, porque com a deficiência que ele tem não conseguiria o trabalho da agricultura.
Com o valor do SSB Fred compra material escolar para seus filhos e netos e uma parte do valor (50/100 meticais) entrega a sua mulher para se deslocar ate ao vale do Rio Púngue, onde fica a terra que cultivam. Uma vez que a machamba está distante e a família não tem muito dinheiro, ela fica na machamba durante três dias (tem uma casa na machamba). Faz isso porque para além das despesas com transporte para a mulher, tem que olhar as despesas de educação dos netos e filhos.


Agora que é beneficiário mudou alguma coisa na família, porque a educação dos netos e o transporte para machamba estão garantidas. É com olhar de alegria que dá essa informação.


Conta com apoio de familiares, a título de exemplo no dia em que a equipe da PSCM-PS efectuava a visita, o senhor Fred acabava de receber dois copos de arroz. Em 2007 ele vivia nas margens do Rio Púngue e neste ano a zona foi assolada pelas cheias que consequentemente destruíram a sua casa. Por esta razão a família foi reassentada na localidade de Mutua, onde foram oferecidos uma tenda para morar.
Em 2010 governo de Moçambique através do INGC construiu para família uma casa tipo 2 feito na base de material convencional.

Fica a mensagem e o apelo de mais um beneficiário:
“Gostaria que o INAS pudesse integrar mais membros do seu agregado no PSSB, Esse problema afecta muitos idosos que cuidam de seus netos e filhos. Gostaria igualmente pedir ao INAS de modo que se aproximem mais aos permanentes do bairro''.

0
0
0
s2sdefault