0
0
0
s2sdefault

INAS abrange mais necessitadosA direcção provincial de Género, Criança e Acção Social em Tete, através do Instituto Nacional de Acção Social (INAS), está a alargar o programa de assistência à população vulnerável ao nível da província, com vista a garantir subsistência.

O director da área, Lourenço Mesa Boene, disse há dias que o INAS está a promover programas de apoio social básico que consiste na atribuição de subsídios a pessoas vulneráveis, concretamente as incapacitadas para o trabalho, com maior destaque para idosos e pessoas com difidência física e doentes crónicos. Em Tete, até final do ano passado a instituição fez a entrega de trinta casas a igual número de beneficiários, o que contribui para a redução da vulnerabilidade.


“No programa de apoio social directo estamos a providenciar a assistência em espécie ou prestação de serviços para fazer face à situação de choque que agrava a vulnerabilidade das comunidades’’, apontou Boene.

Os programas do INAS estão também virados para as actividades que promovam a inclusão social económica da população mais vulnerável, com capacidades físicas para o trabalho, serviços de acção social e aconselhamento de apoio de pessoas em unidades sociais e nas comunidades, pessoas vulneráveis vivendo em situação de extrema pobreza.

Entretanto, o delegado do INAS, na província, Florêncio Maria Jequecene, apontou que a acção está, por outro lado, a providenciar apoios atinentes a desmotivar às comunidades vulneráveis e desconfortáveis ao abandono de alguns actos, como a mendicidade pelas ruas da cidade e vilas, fenómeno de crianças de rua, exploração de mão-de-obra infantil, assim como a sua recuperação e reunificação familiar.

In: Noticias

0
0
0
s2sdefault