0
0
0
s2sdefault

em nampula assistencia social chega a mais pessoaO subsídio social básico, destinado a pessoas vulneráveis, já abrangeu todas as localidades da província de Nampula, como resultado coordenado pelo sector de género, criança e acção social visando sobretudo aliviar o sofrimento das pessoas naquela condição.

Segundo a directora provincial do género, criança e acção social em Nampula, Maria siaca, pouco mais de 64mil famílias em situação de vulnerabilidade foram assistidas, sendo que este ano a meta é atingir 100 mil agregados.

Este grupo, inclui pessoas abrangidas pelo programa acção social produtiva (PASP), em que os beneficiários realizam trabalhos nas comunidades, recebendo em compensação valores monetários para suprir as suas necessidades básicas. São alguns dos trabalhos realizados no âmbito deste programa, a manutenção de vias de acesso, limpeza e saneamento do meio nas vilas e cidades municipais, apoio na construção de algumas infra-estruturas sociais e económicas.

A governante referiu que o pelouro que dirige tem realizado também algum trabalho em prol da criança desfavorecida. “ É assim que, por exemplo, ao longo do primeiro trimestre deste ano conseguimos assistir 23 crianças vítimas de violência doméstica e reintegramos outras nas respectivas famílias, para além de promovermos palestras de divulgação do dispositivo legal que protege as crianças” disse Maria Siaca, acrescentando que nessas acções contam com parcerias de instituições que lidam com criança em idade escolar, como os centros infantis e de acolhimento de crianças desamparadas.

Por outro lado, referiu que um dos grandes desafios é a situação da criança de rua, sobretudo nas zonas urbanas da província.

No que diz respeito a assistência a pessoa idosa, Maria siaca, afirmou que sua instituição conta com um centro de apoio a velhice, funcionando outros sob gestão privada, na perspectiva de proporcionar uma vida condigna ao grupo desta faixa etária. (In Noticias)

 

Em Nampula assistência social chega a mais pessoas.

O subsídio social básico, destinado a pessoas vulneráveis, já abrangeu todas as localidades da província de Nampula, como resultado coordenado pelo sector de género, criança e acção social visando sobretudo aliviar o sofrimento das pessoas naquela condição.

Segundo a directora provincial do género, criança e acção social em Nampula, Maria siaca, pouco mais de 64mil famílias em situação de vulnerabilidade foram assistidas, sendo que este ano a meta é atingir 100 mil agregados.

Este grupo, inclui pessoas abrangidas pelo programa acção social produtiva (PASP), em que os beneficiários realizam trabalhos nas comunidades, recebendo em compensação valores monetários para suprir as suas necessidades básicas. São alguns dos trabalhos realizados no âmbito deste programa, a manutenção de vias de acesso, limpeza e saneamento do meio nas vilas e cidades municipais, apoio na construção de algumas infra-estruturas sociais e económicas.

A governante referiu que o pelouro que dirige tem realizado também algum trabalho em prol da criança desfavorecida. “ É assim que, por exemplo, ao longo do primeiro trimestre deste ano conseguimos assistir 23 crianças vítimas de violência doméstica e reintegramos outras nas respectivas famílias, para além de promovermos palestras de divulgação do dispositivo legal que protege as crianças” disse Maria Siaca, acrescentando que nessas acções contam com parcerias de instituições que lidam com criança em idade escolar, como os centros infantis e de acolhimento de crianças desamparadas.

Por outro lado, referiu que um dos grandes desafios é a situação da criança de rua, sobretudo nas zonas urbanas da província.

No que diz respeito a assistência a pessoa idosa, Maria siaca, afirmou que sua instituição conta com um centro de apoio a velhice, funcionando outros sob gestão privada, na perspectiva de proporcionar uma vida condigna ao grupo desta faixa etária. (In Noticias)

0
0
0
s2sdefault