0
0
0
s2sdefault

Dia Mundial de Luta Contra o HIVNo dia 1 de Dezembro comemora-se o Dia Mundial de Luta Contra a SIDA, uma doença que continua a afectar milhões de pessoas. Em 2012, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou que 35.3 milhões de pessoas no mundo viviam com o vírus de HIV. Como em muitos outros países da África Subsaariana, o HIV constitui uma parte grande do fardo da doença em Moçambique. Em 2009, a prevalência nacional foi estimada em 11.5% entre adultos de 15-49 anos de idade.

No entanto existe apenas uma distribuição desigual entre mulheres e homens. A feminização da epidemia significa que uma rapariga tem três vezes mais probabilidades de ser infectada pelo HIV que um rapaz da mesma idade. A prevalência também é mais alta na Região Sul do País que no norte.
O Dia Mundial da Luta Contra a SIDA foi uma oportunidade para chamar atenção à doença e mostrar solidariedade internacional em face da pandemia. É uma ocasião para parceiros envolvidos na luta para revisar a situação, as realizações e os desafios para ainda continuar o progresso até conseguimos o lema do Dia “priorizando a prevenção para acelerar o controlo da epidemia do HIV e SIDA”.
Em Moçambique, o enfoque do Dia é orientado para a importância de tratamento contínuo e para os serviços de prevenção para as mulheres grávidas para prevenir transmissão vertical da mãe à criança.
Moçambique está a mostrar um progresso considerável na luta contra a SIDA. O acesso ao tratamento anti-retroviral está a aumentar em todo o País. Durante o período compreendido entre os anos de 2008 e 2012, o número de pacientes que receberam tratamento anti-retroviral quase triplicou (desde 118,937 em 2008 até 308,578 em 2012).
Moçambique adaptou as novas directrizes de tratamento da OMS. As directrizes recomendam iniciar tratamento anti-retroviral mais cedo que antes para viver uma vida mais longa e saudável com HIV. O tratamento na fase inicial da infecção também reduz o risco da transmissão do vírus.

0
0
0
s2sdefault