0
0
0
s2sdefault

IMG 9496Cerca de 39 mil agregados familiares vão ser envolvidos, no presente ano, no programa Acção Social Produtiva (PASP), em 14 distritos da província de Nampula.
O programa tem em vista a criação de oportunidades de acesso a rendimentos para agregados considerados vulneráveis, com o envolvimento dos membros das famílias que tenham capacidade física para o trabalho.

A acção foi lançada em Fevereiro e, com forme fez saber a directora provincial do Género, Criança e Acção Social de Nampula, Maria da Gloria Siaca, tem a duração de seis meses em cada ano.

Segundo explicou a fonte, os membros das famílias com capacidade para o trabalho vão prestar alguns serviços de carácter humanitário que vão beneficiar as comunidades onde estão inseridos, em troca de subsídio.

“Este subsídio é para criar alguma resiliência nos meses em que não estão a produzir nem colher produtos agrícolas. É também para que estas pessoas não fiquem sem meios de sustento das suas famílias”, explicou Siaca.

A responsável também garantiu que a instituição que dirige vai continuar a assistir pessoas em situação de pobreza e incapacitadas para o trabalho, principalmente idosos, pessoas com deficiência e doentes crónicos, através do Programa Subsídio Social Básico, que devera abranger 73 mil pessoas nos distritos da província de Nampula.

In Notícias

0
0
0
s2sdefault