0
0
0
s2sdefault

BRIGADAS MÓVEIS DE NUTRIÇÃO AJUDAM POVOADOS SEM ACESSO A UNIDADES SANITÁRIASEm comunidades distantes dos Centros de Saúde, como o povoado de Carangache, as Brigadas Móveis de Nutrição que identificam e tratam na comunidade os casos de crianças afectadas pela desnutrição aguda moderada e desnutrição aguda grave sem complicações médicas.


Cahora Bassa, Moçambique - O Distrito de Cahora Bassa, localiza-se a 140 quilómetros da capital Tete, e alberga a Hidroeléctrica de Cahora Bassa na vila de Songo, que abastece a energia para Moçambique e para os países vizinhos como Malawi, Zimbabué e África do Sul.
Foi neste distrito que conhecemos Maria António, de 27 anos de idade. Ela é mãe da pequena Joana de 1 ano de idade.


Maria reside na comunidade de Carangache, no posto administrativo de Chitima, e não tem nenhuma unidade sanitária para poder cuidar da sua saúde, e mais importante, da sua pequena Joana. “Aqui neste povoado não existe unidade sanitária, dependemos só do que existe na próxima vila que fica muito distante, a cerca de 50 quilómetros. As vias de acesso são péssimas e não existe transporte,” diz Maria.


Em comunidades distantes dos Centros de Saúde, como o povoado de Carangache, o Governo de Moçambique através do Ministério de Saúde com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) com fundos do Departamento do Governo Britânico para o Desenvolvimento (DFID), tem respondido com Brigadas Móveis de Nutrição que identificam e tratam na comunidade os casos de crianças afectadas pela desnutrição aguda moderada e desnutrição aguda grave sem complicações médicas. Também estão a ser usadas brigadas móveis de multimédia para a mobilização das pessoas nestas comunidades.


“As populações nestas comunidades estão muito dispersas, pelo que, seria bastante difícil conseguirmos mobilizá-las sem o apoio das viaturas multimédias com megafones, por isso é importante a integração das actividades da saúde com as de comunicação social,” explicou Laurinda da Conceição Sardinha, nutricionista distrital.

“Sem estas brigadas móveis ser-nos-ia muito difícil conseguirmos vacinar as nossas crianças, ou sabermos o seu estado nutricional. Não poderia saber se a minha filha se encontra saudável,” diz Maria com um olhar feliz por saber que a pequena Joana se encontra bem de saúde."


In UNICEF

0
0
0
s2sdefault