0
0
0
s2sdefault

inas alarga assistencia socialA delegação do Instituto Nacional de Accão Social (INAS), na província de Tete, pretende alargar as suas actividades de assistência a população desfavorecida, com destaque para pessoas da terceira idade, crianças órfãs e vulneráveis e mulheres chefes de famílias.


Para o efeito, a instituição está, a efectuar visitas as comunidades dos distritos de Marara, Changara, Chifunde, Maravia, Zumbo, e Tete para o mapeamento destas pessoas para beneficiarem de assistência.


Pretende-se com esta acção, de acordo com o delegado provincial do INAS, Carlos Constantino, alargar o raio de cobertura e abrangência dos programas de assistência social as pessoas desfavorecidas nos próximos meses.
Assim, as comunidades a identificar naqueles distritos serão contempladas brevemente na lista de beneficiários dos programas de subsídio social básico, de apoio social directo, e accão social produtiva, conforme explicou a fonte.


O delegado do INAS acrescentou que equipes de técnicos da instituição deslocam-se periodicamente, a várias localidades dos distritos com vista a operacionalização dos programas de assistência social a pessoas em situação de pobreza absoluta e vulnerabilidade.


“ O governo está cada vez mais, a desenhar e a imprimir uma dinâmica nos programas de serviços sociais visando assegurar a assistência e a integração social das pessoas em situação de pobreza e de vulnerabilidade como são os casos de idosos, pessoas com deficiência, crianças órfãs e vulneráveis”, disse Constantino.


O interlocutor explicou que durante as visitas, são promovidas outras actividades como palestras de divulgação de instrumentos legais que protegem grupos-alvo como a mulher, crianças, pessoas com deficiência e pessoas idosas.


O principal foco das visitas aos distritos é elaborar, em coordenação com os governos locais, planos conjuntos para desenvolvimento e melhoria do atendimento aos grupos alvo assegurando assim a assistência e integração social. Porque em varias comunidades rurais onde o INAS esta a operar há registo de casamentos prematuros e gravidezes precoces, a instituição no decurso da operacionalização dos seus programas, tem estado a sensibilizar a população para o abandono desta prática que, contribui para o fracasso dos programas de combate a pobreza.


As brigadas, no acto da execução dos programas de apoio social a camadas vulneráveis estão a chamar especial atenção para a prevenção e combate contra a violência a criança, incluindo o abuso sexual, uniões forçadas, raptos, tráfico e exploração do trabalho infantil para permitir o seu crescimento num ambiente saudável.
In Notícias

0
0
0
s2sdefault